Flamengo encara a LDU em Quito com mistério na escalação

Rubro Negro entra em campo precisando quebrar tabu de três jogos sem vitórias na altitude.


Na liderança do grupo "G", o Flamengo entra em campo nesta 3ª feira (04.mai) pela Libertadores contra dois adversários: a LDU e a altitude de 2.850 metros do Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, no Equador. A partida terá transmissão do SBT a partir das 21h30. Na tarde de ontem (03), o time carioca fez o último treino antes da partida. A escalação foi mantida em segredo. O que se sabe é que Gerson e Rodrigo Caio não jogam. Com isso, Rogério Ceni conta com duas opções. A primeira é com Willian Arão voltando para a vaga de volante, atuando ao lado de Diego Ribas. Com isso, a zaga seria formada por Bruno Viana e Gustavo Henrique. A outra opção é a entrada de outro volante no lugar de Gerson, com Arão permanecendo na defesa. Nesse caso, João Gomes e Hugo Moura são os nomes disponíveis. Gabigol e Filipe Luís, que foram poupados na semifinal do Campeonato Carioca diante do Volta Redonda, retornam ao time. Em entrevista para a TV do clube, o atacante Bruno Henrique falou sobre o comportamento que a equipe precisa ter diante da altitude de Quito. "A postura tem que ser a mesma de sempre, jogando dentro ou fora de casa. Sabemos que há o fator da altitude, que temos que saber lidar e jogar compacto, sair na hora certa nos contra-ataques. Nas oportunidades que acontecerem, temos que matar." O jogo de hoje traz um tabu a ser quebrado por essa geração campeã do Flamengo. Desde 2019, foram três partidas na altitude equatoriana: duas derrotas e um empate. Na Libertadores de 2019, derrota para a própria LDU por 2 x 1 na fase de grupos. No ano seguinte, empate por 2 a 2 com o Independiente del Valle pela Recopa. E de novo contra o Del Valle, mas dessa vez uma goleada: 5 x 0 no Casablanca, na Libertadores do ano passado. Mas calma, torcedor! Também tem notícia boa. Na estreia pela Libertadores de 2019, o Flamengo conquistou uma vitória numa altitude ainda maior: 1 x 0 sobre o San José, da Bolívia, em Oruro, a 3.700 metros. Seja como for, uma vitória logo mais coloca o Rubro Negro com um pé na classificação para a próxima fase da Libertadores. O Rubro Negro tem seis pontos em dois jogos. Já a LDU conta com quatro pontos somados. LDU TEM EX FLAMENGO NO ELENCO Quem acredita na mística da "lei do ex" tem motivos para ficar com o coração mais acelerado: Cristian Borja, "homem gol" do time equatoriano e que já passou pela Gávea em 2010. Ele é a referência de ataque e costuma atuar fazendo o pivô entre os zagueiros. Quando domina a bola, permite a aproximação dos meias e dos pontas. Borja tem sete gols em 11 jogos na temporada. Ao contrário do sucesso que ele conquistou na LDU, Borja não convenceu com o manto rubro negro. Inclusive, desceu para o time sub-23, onde fez quatro gols. Mas não conseguiu se encaixar no profissional e acabou rescindindo o contrato. No último sábado, o técnico uruguaio Pablo Repetto entrou com um time misto na vitória por 2 a 1 sobre o Macará, pelo Campeonato Equatoriano. Mas a equipe pode ter uma baixa. O zagueiro Franklin Guerra saiu machucado e é dúvida para a partida contra o Fla.

0 visualização0 comentário